Monthly Archives

agosto 2013

Textos

Secreto

Ei,
Chega aqui pertinho de mim.
Senta ao meu lado 
e aumenta o volume da música.
Deixa os ruídos protegerem dos outros
o segredo que eu vou te contar.
Presta atenção: é pra você e só você saber.
Não tenha medo.
Não é pra te assustar
nem fazer você sair correndo.
Pelo contrário…
Vem cá.
Deixa ser secreto o meu dizer.
E já que ele é só seu,
não cabe nos meus versos.

Você já sabe o que é.
Então, basta.
Textos

Aquele que não tinha entrado na história…

Desde nova sou fã de Carlos Drummond de Andrade. Aos 12 ou 13 anos, sabia de cór e salteado alguns poemas do mineirinho. “Ombros que Suportam o Mundo”, “José”, “Poema de Sete Faces”, “Mãos Dadas” são alguns que estavam na ponta da língua. Acho que, com algum esforço da memória, ainda consigo recitá-los.

Mas acho “Quadrilha” o mais realista de todos os poemas do autor. Simples e tão cotidiano para todos nós…

“João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.”


Gosto de imaginar o que aconteceu no meio do caminho de cada um. Mas, hoje, vou falar do J. Pinto Fernandes.
Drummond não diz, mas imagino Fernandes em terno e gravata. Não é rico, mas vive bem. O paletó e a camisa social escondem o braço coberto por uma tatuagem tribal. O cabelo foi cortado recentemente, porque o rabo de cavalo não ia pegar bem no novo emprego. 
“J” vem de “Jonas”. Uma homenagem ao avô, que morreu um dia antes do seu nascimento. Se a fatalidade não tivesse acontecido, seria Henrique. A abreviação veio aos 13 anos, quando a menininha popular do colégio riu ao ouvir seu nome.
Anos mais tarde teve banda. Fala um pouco de italiano, consegue conversar bem em alemão e é fluente em inglês e espanhol. Saiu de casa aos 18 anos, quando se mudou para cursar Direito na capital. Morou com um colega e depois sozinho, porque não aguentou o cheiro forte da maconha e a bagunça porca do amigo.
Começou a fumar por causa do estresse dos trabalhos de Constitucional. As bebedeiras de final de semana (ou durante a semana) eram tradicionais. Numa delas, conheceu uma menina da área de Humanas. Ela tentava fugir do tal Joaquim e, ali, J. viu a brecha. 
– Amor, cheguei. Desculpe a demora.
A moça entrou na jogada e Joaquim saiu de cena. 
– Sou Eliane. Pode me chamar de Lili.
– Jonas. Quer dizer..  “J”.
– Por que? Jonas é um nome bonito. Eu gosto.
Textos

Descansa, coração

Hoje peguei meu coração e o guardei numa caixa à prova de som e de tiros. Ele precisa desse refúgio. Eu deveria ter dado esse descanso há algum tempo, mas não o ouvi berrando dentro de mim.

Passei a chave, envolvi o pequeno baú com uma corrente, tranquei com cadeado. Ali, longe de mim, está seguro, finalmente.

Acho que não sou cuidadosa o suficiente. Ou, sei lá… Sou desligada demais para ter a guarda de algo tão precioso. Não percebi que, na ânsia de tirá-lo da solidão, estava levando-o a uma superexposição. E pior: ao fazer isso, deixava em evidência cada cicatriz do pobrezinho.

E ele, todo envergonhado, sofria…

Fica tranquilo. Agora você está bem guardado e só vai sair daí quando se sentir bem novamente. É só me chamar que eu te liberto. Não vou te dar prazos. Dessa vez, eu irei conforme o seu calendário e vontade. Prometo. Juro de pé junto que eu espero.

Você está confortável assim? Arrumei sua acomodação da melhor forma que eu consigo – e você sabe que não sou jeitosa, né? Então, por favor, leve isso em consideração.

Bom, não vou mais te incomodar. Fica em paz aí e, precisando de qualquer coisa, é só chamar. Descansa, coração. E não se preocupe com nada aqui fora. Eu me viro sem você.

Textos

Obrigada!

A votação foi além do esperado. Pode não ser muita coisa pra algumas pessoas, mas, para mim, significa muito e eu queria ter palavras que pudessem expressar o quanto.
Vocês são sensacionais e, se eu pudesse, agradeceria cara-a-cara cada um. 
Talvez assim, olhando nos olhos, vocês veriam o quanto o seu “curtir” me fez feliz.
Obrigada por cada comentário.
Obrigada por você ter tirado um tempinho para ler meus pensamentos.
E, a você que se identificou com Sinais, força e sorte.
Tomara que tudo  se resolva.
Um forte abraço, um super beijo e, mais uma vez, obrigada.
Textos

Não Goste de Mim

Para ler ouvindo: Love, love, love – Of Monsters and Men
“You love, love, love, when you know I can’t love you”

Às vezes não temos como fugir das frases clichês. Esta é uma dessas situações, mas eu te garanto que, apesar de piegas, é a mais pura verdade: Não é você, sou eu. 


Você chegou numa época complicada. Estou emocionalmente inacessível, portanto, não goste de mim. Não vou conseguir retribuir tal afeição.

O departamento sentimental está em obras, sem previsão para a conclusão das reformas. Não acho que valha a pena esperar, sinceramente. Pegue atalhos, corte caminho, reestude o mapa, escolha uma rota alternativa e siga sua vida fora dessa via interditada.

Desculpe o transtorno e a falta de sinalização. Fiz você chegar até aqui e, agora, a surpresa de que é uma rua sem saída. Mas ainda dá tempo de voltar. Engate a marcha ré e veja esse muro ficar menor conforme a distância.

Vou reforçar esse aviso quantas vezes for necessário para que não haja
nenhum tipo de ilusão ou expectativa. E, a cada anúncio, sentirei o gelo
do coração subindo pelo meu peito. Acho que a frieza é a forma de me
cuidar agora.

Quem se sente bem em
lugares gelados? Talvez não te incomode tanto no começo, mas saia antes
que surjam sinais de hipotermia.

Confesso: Estou aqui sem saber bem o por que. Acho que não estou
aguentando o meu próprio frio e seu calor ajuda um pouco. Mas é mais um choque térmico. A diferença é que, desta vez, a frente fria sou eu.
Depois de tanto tempo sendo verão, virei inverno e beiro uma era do
gelo.

Eu não posso gostar ainda. De você, nem de ninguém. Então, não goste de mim, porque sentimentos são duradouros e eu não vim para ficar.

Leitor

Que bela surpresa!

 *Enviado por Dáfani Pereira

Numa noite solitária
Veio a mim como maçãs de ouro em salva de prata
Sua voz soou como a mais perfeita serenata

Fazendo este triste coração
Entoar uma nova melodia

Ah, que melodia é essa?
Única, harmônica, perfeita.
Que invade minh’alma e nela passeia
É agora minha canção eleita
Que bela surpresa!

Eu que não acreditava em mais nada
Até mesmo em contos de fadas
Indaguei-me quanto à possibilidade de ser real
Pode existir doçura? Romantismo? Sensibilidade?
Neste mundo em que só se vê maldade
Uma centelha de esperança surgiu…
Ah, meu mundo parou quando você sorriu!
Não havia mais nada com poder para me entristecer
Seu sorriso doce e ingênuo como criança
Renovou em mim toda a esperança
De encontrar um amor perfeito
O seu olhar me tira o medo

Não temo o sofrer, o perder
QUERO VIVER!!!
Viver intensamente cada instante
Buscando em cada gesto meu a sua felicidade
Rompendo os limites da realidade
Quero ser tua metade!

Ah, Que bela surpresa!

ETC

Agora, sim: Cereja no Entre Todas as Coisas

Agora foi, gente! 

 Meu texto, “Sinais”, foi publicado no Entre Todas as CoisasVeja aqui.   
Não sabe do que estou falando? Explico aqui.

Pensa numa pessoa faceira…

Não estou cantando vitória, longe disso. Esse ainda é o quarto texto, tem mais seis para entrarem na “competição”. Mas só por ter um escrito meu por lá e ver o feedback, ler os comentários dos leitores e do próprio criador do ETC (Daniel Bovolento), e ver o pessoal se identificando com aquelas minhas palavras, eu já estou feliz demais.

Mas, claro que eu quero preencher uma das vagas. Para isso, vou precisar que você curta o texto. É fácil, fácil: Acesse este link e dê um “Like”.

O ícone está logo abaixo do rabisco.

Sinta-se a vontade para compartilhar, twittar, marcar +1, enfim… As curtidas serão contabilizadas até segunda-feira, 26 de agosto.

Desde já, o meu muitíssimo obrigada!

Internet

Os Minions Invadiram a Internet

*Enviado por Letícia Fontes

Todo mundo sabe que filmes bons – principalmente se eles forem animação – acabam deixando de herança alguns ícones culturais que vão ultrapassar gerações. Ou, pelo menos, vão sobreviver por todo o ano. Esse é o caso dos Minions, as criaturinhas amarelas e muito fofas do filme “Meu Malvado Favorito 2”: além de serem um ímã de simpatia na animação, eles também acabaram conquistando toda a internet.

Há quem diga que os minions têm potencial para virar ícones da cultura pop. Com dois grandes olhos – ou apenas um – eles estão por toda a parte, e os mais atentos vão notar até uma certa “overdose” desses bichinhos, principalmente nas redes sociais. Mas fora dos computadores eles também fazem sucesso, virando estampa de camisa, tênis, capa de celular, brinde de rede de alimentação e até formato de bala tic-tac.

Em 2013, é certo: não tem pra ninguém no coração dos descolados e hipsters… só para os minions!
Os fãs das criaturas amarelinhas têm se esmerado em tornar os bichinhos ícones permanentes da cultura. Prova disso é que é possível achar na rede versões em minion de vários sucessos do cinema, como Toy Story, Edward – Mãos de Tesoura, X-Men, Star Wars e Batman, além de versões amarelinhas para animações do dia a dia, como Os Simpsons e Bob Esponja.

O melhor é que não há nenhum segredo obscuro por trás de tanto sucesso: é pura simpatia. No filme, os minions trabalham para um ex-vilão e aprontam poucas e boas, que tiram risadas e suspiros dos espectadores. Na internet, é impossível não resistir a tanta fofura, com imagens bem feitas dos minions invadindo qualquer praça. E, se até no off-line eles são puro sucesso, prepare-se: vai ser impossível resistir à tentação de levar uma miniatura de minion para casa. Pelo menos pelos próximos meses.

Artigo escrito com a colaboração da Brinkel (http://www.brinkel.com.br).

ETC

Cereja no Entre Todas as Coisas

Quem gosta de sites com bons textos, deve conhecer o Entre Todas as Coisas (caso ainda não conheça, recomendo). Eu mesma só fui conhecê-lo há poucos meses e, desde então, é visita obrigatória.

Aí, um belo dia, vi o post: “Seleção de Colaboradores“.

Resolvi arriscar. Mandei um texto meu para ver o que dava. O autor, Daniel Bovolento, irá selecionar 10 e publicá-los. E… Tcharãn! O meu foi um deles!

Será publicado hoje (20/08) a noite n ETC.

Acontece que são apenas quatro vagas de colaboradores. O critério de escolha será o número de likes nos textos.

Então, é aí que vocês entram!

Assim que o meu rabisco for ao ar, vou divulgar o link para vocês, lindos-amados-queridos leitores, curtirem e divulgarem!

Os “likes” serão contabilizados de hoje até domingo, 25, às 22h. Quem vai me ajudar?

Desde já, agradeço a força. Só por ter um texto publicado lá, eu já fico feliz. Então, o que vier, é lucro!

[ATUALIZAÇÃO]
21/08/2013 – 09h 20min

O texto não foi publicado, como alguns puderam perceber. Agora cedo vi um e-mail do Daniel, dizendo que está com problemas com a internet (certeza que é GVT!). Assim que tudo estiver resolvido, “Sinais” irá ao ar!

Beijos!

Textos

Tá Tudo Bem

Para ler ouvindo: Who You Are – Jessie J
“There’s nothing wrong with who you are”

Tá tudo bem, menina. De verdade. O cenário não está tão ruim quanto você pensa. A sua mente está brincando com você (de novo). Levanta. Você consegue, eu sei disso. Só você não conhece a sua força.

Menina, olhe-se no espelho como se fosse a primeira vez. Esquece todos os defeitos que você se atribuiu. Deixa pra lá todos os conceitos que você tinha de si mesma e se veja como realmente é. Permita-se esse encontro. E, ó… Tá tudo bem se achar bonita. Já notou que seus olhos tem um fundo esverdeado? Já reparou como seu sorriso é cativante?

Ah, menina, se você ao menos soubesse quão especial você é. Eu queria que você percebesse isso. Mas, a venda nos teus olhos foi amarrada com nós cegos e as pontas se perderam no entrelaço. Rasgue-a se for preciso. Não posso fazer isso por você. Não posso entrar na sua cabeça e te fazer notar que tudo que você pensa está totalmente equivocado. Acho que, lá no fundo, você sabe disso. Só não consegue acreditar.

A verdade, menina, é que você não é perfeita e nem precisa ser. Cair, errar, fraquejar, é normal. Aceite que nem sempre você vai acertar. E aprenda a enxergar que isso não quer dizer que você não é boa suficiente. Isso é apenas a vida sendo vida.

Sua falha não é falta de amor, menina. É o excesso dele. Seu coração é inflado e corre o risco de estourar. A falta de sentimento está nos outros e, por mais que seja bom o que você tem a oferecer, as pessoas tem a opção de negá-lo. Paciência. Não é culpa sua (dá pra por isso na sua cabeça, de uma vez por todas?).

Você veste luz. Isso é raro nos dias de hoje. E tá tudo bem brilhar, menina. O mundo já está escuro demais, portanto, não deixe que te apaguem. Aliás, não se apague. Esse é o meu medo… Que você faça isso com você mesma. Promete que não, tá?

Ei, menina… Vem aqui fora, olha pro céu e veja que o pior já passou. Acredite em mim: Tá tudo bem. Ou vai ficar.

Close