Monthly Archives

agosto 2017

Leca

É vida que segue

“É vida que segue”. Você adorava esse jargão do Chico Pinheiro, dito religiosamente todas as sextas-feiras no encerramento do jornal. Hoje vejo como ele se encaixa perfeitamente no modo que você via as coisas e o mundo.

Pensando nisso, hoje me permiti sair um pouco do estado anestesiado e comecei a viver minha nova chance. As coisas estão tímidas ainda. Passos curtos. Já chorei cedo, mas também já deixei a tristeza na cadeira ao lado. A hora que ela precisar conversar de novo, serei toda ouvidos.

Tem dias que são bons e as noites, ruins. Às vezes é o contrário. Não há um padrão. Tem vezes que meu primeiro impulso ao ver algo é contar para você. E tem momentos em que eu te “esqueço”. Ou melhor: esqueço que sua partida ainda dói. Essa é a vida seguindo…

Lembrei de outra frase que você gostava muito:

“Você sabe que encontrou a felicidade quando vive um momento que não quer que acabe.”
Clóvis de Barros Filho

A gente vivia conversando sobre felicidade, mesmo nos momentos difíceis. Você nunca deixou de acreditar nela – nem eu – e me perguntava se eu já a havia encontrado. Minha resposta era sempre a mesma.

– Qual momento você não queria que acabasse, love?

– Nosso casamento.

Não tem um dia que eu não deseje você aqui, mas eu não podia ser egoísta com você. Eu fico com esse gosto doce de um amor lindo que tivemos. Curto, sim. Mas se vivêssemos 20 anos juntos, ainda seria pouco. Meu consolo é saber que eu e você tivemos incontáveis felicidades.

Por isso eu fico em paz, amor. Porque eu fiquei aqui sabendo de tudo que vivemos e o que você sentia por mim. E você se foi com todas as minhas palavras de carinho escancaradas. Não lembro de uma noite que fomos dormir brigados. De uma ofensa que tenhamos trocado. A gente se acertou bem.

Aliás: ultimamente, a única coisa que eu tenho certeza que eu acertei foi amar você. Nesses dias de recomeços, amor, parece que tudo que eu faço é errado. Ou me trazem aquela sensação de que eu ainda não tenho direito… Mas seu amor também não era egoísta. Você me queria bem e eu tô lutando, talvez só contra mim mesma, pra ficar. E são coisas tão pequenas e irrelevantes (tipo a maquiagem).

Fiquei pensando esses dias sobre como seus artistas favoritos também não tiveram uma vida fácil. Cheguei a conclusão de que você passou por tudo para se igualar aos grandes. Para gerar a mesma comoção, para inspirar tanto quanto eles. Para fazer a gente acreditar que tem gente que consegue nos fazer sentir só coisas boas. Que ainda tem gente que sabe ser íntegra.

Sua jornada de herói foi concluída fazendo jus ao seu título. Por isso eu vou sempre escrever sobre você com amor e apaixonada. Provavelmente vou chorar toda vez também… Mas saiba que eu sempre vou enxugar as lágrimas e tocar em frente. Especialmente hoje…

Porque hoje é sexta-feira, baby.
É vida que segue.

 

Close