Diferente do que você ouviu, a culpa não é sua. E lá no fundo, você sabe disso. Você sabe que vermelho é só mais uma cor de batom – que cai super bem no seu tom de pele, inclusive. E você pode, sim, usar a hora que bem entender.

Ao contrário do que dizem, você não foi irresponsável a colocar essa pessoa sob o mesmo teto. Ela já aprendeu a esconder muito bem a parte podre do caráter e a violência já cravada na podridão da alma.

A culpa não é sua por não ter percebido isso. Não dá para adivinhar quando é lobo em pele de cordeiro. E nada justifica a aparição do monstro outrora oculto. Você só foi tomar um chope com as amigas e não há maldade nenhuma nisso. Você não precisa nem deve ficar só em casa.

Não acredite quando apontam e dizem que você pediu por qualquer retaliação. Sua roupa não te fez merecer quaisquer atrocidades. E você só estava sendo simpática com o vizinho. Você não é puta nem vagabunda.

A culpa não é sua se a mão que te fez carinho ontem virou em soco hoje. A culpa não é sua se essa pessoa te vê como um objeto de posse. Você é sua e de mais ninguém. A doença está no outro. O mal está no outro.

Moça, quero te pedir que arranje forças e coragem para sair daí. A culpa não foi, é ou será sua por cair fora. Diferente do que ouve, você será amada se for embora, porque você é bonita com todas as suas imperfeições, mas muito mais linda por ser guerreira.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments