Não estranhe as minhas manias, não. Aliás, acostume-se com elas para a minha estadia ser mais longa e confortável.

Acostume-se que tenho preguiça de tirar a maquiagem a noite e que prefiro andar descalça pela casa. Acostume-se que falo com cachorros na rua e, se eu puder, vou fazer carinho neles. Acostume-se que sempre vou deixar um espaço para a sobremesa.

Habitue-se com o fato de que falo junto com as personagens durante os filmes (mas digo baixinho para não te atrapalhar). Eu também prefiro o lado da cama que fica próximo à parede ou ao armário – e eu roubo a coberta. Desculpe por isso…

Acostume-se com o fato de que não preciso de um momento especial para dizer que eu amo. Pode ser logo depois de acordar, ou às 16h39, ou antes de dormir, ou durante um abraço. Falo quando der vontade… E mais de uma vez ao dia.

Acostume-se comigo aqui. Não invadindo o seu espaço, mas ocupando uma fração dele e que o mesmo acontece no sentido inverso. Acostume-se com a ideia de que você também faz parte do meu e de mim. E, mais do que tudo, acostume-se com o meu coração romântico-teimoso, porque ele agora é seu.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments