A saudade já insistiu em chegar… Antes da hora, apressada. Já veio pisar no meu peito e fazer doer o coração. Tô treinando aquele exercício de deixar o amanhã pra lá e me focar no agora. Então, hoje, vou tentar não sentir sua falta. Só hoje.

Ao invés disso, vou deixar que me pegue pela mão e me leve para explorar o seu mundo. Me mostra seus oásis, seus rochedos. Me embala naquele balanço na árvore e me guie pela trilha que você fazia para chegar até seu esconderijo.
Hoje, eu preciso que você me faça esquecer das horas. Que você jure, de pé junto, que os segundos vão se alongar. Que o dia vai demorar a nosso favor. Que todo o universo rege um ritmo de valsa pra gente seguir os passos lentos de uma dança só nossa, cujas únicas apreciadoras são as estrelas.
Hoje, eu quero o impossível. Desafiar a gravidade, me desprender do chão e voar. Visitar terras longínquas e cogitar a ideia de nunca mais voltar porque, aqui, o amanhã vem. Cedo ou tarde, ele chega para interromper o nosso dia, que mais parece um sonho. Acordar seria cruel…
Mas, se tenho que despertar, que seja com o seu toque suave. Que você faça a realidade chegar aos poucos à minha concepção. Que a fantasia se dissipe devagar feito neblina num dia ensolarado. Sussurra no meu ouvido que já é hora e que vai ficar tudo bem.
Hoje, eu vou conseguir, mas amanhã… Ah, amanhã eu penso nisso. 

Comments

comments

Powered by Facebook Comments