Não é texto meu. E é em vídeo. O canal da Fernanda Mello é cheio de reflexões sobre relacionamentos e amor.

Esse que compartilho diz que “amar é punk” e eu não podia concordar mais. Sigo a mesma linha de raciocínio. No começo, “Antes, só se fosse estranho. Queria um cara que tivesse piercing, tatuagem, gostasse de rock mais que tudo, tocasse um instrumento e usasse all star.” Hoje, eu também não tenho mais essa visão. Só continuo fazendo questão do gostar de rock’n’roll.

“Adeus, expectativas irreais. (…) Quero alguém que divida o chão comigo.”

Eu descobri que eu gosto mesmo é do amor.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments