Categoria

Eventos

Eventos, Foz

Acabou X Games: Minhas impressões

Que dor no coração em dizer que acabou. Foram os quatro dias mais alucinantes, cansativos e radicais da minha vida. E já estou com saudades.

X Games Foz do Iguaçu foi lindo, gente. 

Jamais pensei que a cidade pudesse receber um evento desse porte. Aliás, confesso que sou uma das primeiras a criticar a estrutura do município. Quando a ESPN anunciou, no passado, que Foz seria uma das novas sedes (ao invés de Rio de Janeiro e São Paulo), fiquei feliz e, ao mesmo tempo, receosa. Descrente, pode-se dizer. Me perguntei: “Como isso vai acontecer aqui?“.

E fico ainda mais contente por terem provado que estava errada. Em cerca de dois meses transformaram uma área vazia e um centro de convenções meio largado no maior evento que Foz já recebeu em seus quase 100 anos.

A arena dos jogos era incrível. Não havia uma viva alma que não se surpreendesse com a mega estrutura. E, o mais legal: Não ouvi falar de nenhum inconveniente (batedores de carteira, etc etc. Algo que, infelizmente, pode acontecer nesses eventos). Tinha até esquadrão do BOPE por lá… Então, até onde eu sei, tudo ocorreu bem.

Entretanto, senti falta de público. Acho que o pessoal não tem noção ainda do que é esse tal “Xis Gueimes“.  É o terceiro maior evento esportivo do mundo (ficando para trás, claro, de Olimpíadas e Copa do Mundo), e o pessoal ainda achava que era algo nível “Fartal” (feira de artesanato e alimentos de Foz, sempre acontece para comemorar o aniversário da cidade).

Eu espero, do fundo do coração, que ano que vem as pessoas apareçam. Algumas modalidades, como rally e motocross freestyle, tiveram as arquibancadas cheias. Outras, nem tanto. Uma pena mesmo… Mas, como essa foi a primeira vez que o X Games veio ao Brasil, é perdoável. A partir de agora a galera vai se ligar mais, saber o que é, do que se trata.

Vivi quatro dias que meu corpo não acompanhou. Eram latas e latas de energético e, ainda assim, conseguir dormir por 12 horas, tamanho o cansaço. Foram horas embaixo de sol, subindo e descendo escadas, correndo (em alguns momentos, literalmente) de um lado para o outro até as pernas não aguentarem mais. Mas, se eu não trocaria por nada nesse mundo. 

E tudo isso para que? Para ver o Brasil ser palco de algo grandioso. Para me surpreender com o que a vontade de alguns pode fazer. Para ver brasileiros conquistando títulos inéditos, manobras jamais realizadas e para ver que o preconceito com os esportes radicais (principalmente skate) está diminuindo.

Foi isso. Um baita evento que me marcou pessoal e profissionalmente. Quero mais e logo. Até lá, como disseram no Twitter: That’s a wrap!

E você? O que achou?

Eventos, Foz

Cereja no X Games

É isso, gente: A Cerejeira estará louca envolvida no X Games Foz do Iguaçu.  Isso quer dizer que estarei, faceira da vida, acompanhando de perto o maior eventos de esportes radicais do mundo.

Mas, isso também quer dizer quatro dias (de 18 a 21 de abril) sem aparições minhas por aqui..

Enfim… Só pra avisar mesmo. O Cereja não foi esquecido. A bloggeira só está toda empolgada vendo Bob Bunrquist, Ken Block e outros feras.

Beijos na bunda e até segunda!
Close