O que eu acho legal é que ninguém precisa ser ou ter criança para curtir a Disney, mas precisa estar disposto a se tornar uma. Deixar pro lado de fora todo o cinismo da vida adulta. Deixar o lado infantil voltar à tona, acreditar na “magia” do momento. É uma delícia essa imersão.

Eu cresci vendo os desenhos da Disney. Sei todas as músicas (ou sabia, já que estou desatualizada), tenho uma tatuagem na perna que faz referência ao meu desenho favorito (A Bela e a Fera). Então, para mim, é fácil entrar no clima.

O Magic Kingdom é o parque mais emblemático da Disney. É nele que fica o tradicional castelo da Cinderela que vemos nos começos de filmes. Ele também é o parque mais “mágico” dos quatro, onde mais tem personagens para tirar fotos.

 

No Magic Kingdom, também encontramos as princesas. Para ser uma delas, claro, é preciso ter uma fisionomia parecida. Os outros personagens, como Mickey e companhia limitada, precisa ter a altura certa. Eu, por exemplo, com meu 1.72 metros, só poderia ser o Pluto ou o Pateta.

No MK, eu consegui matar uma vontade: Almoçar no restaurante “Be our Guest“, inspirado em A Bela e a Fera e é simplesmente maravilhoso! Tivemos que fazer reserva um dia antes e a comida, na verdade, é lanche. Por isso, não é um dos restaurantes mais caros do parque, mas é um dos mais concorridos.

O que eu achei muito bacana na Disney, não só no MK, é a nova política de contratar idosos nas mais diferentes funções e de diferentes nacionalidades. Acho isso louvável, porque vemos que eles estão felizes ali.

Desfile e show de fogos

Como é de praxe nos parques Disney, o Magic Kingdom também tem show de fogos para encerrar o dia. A diferença é que, antes, há o desfile iluminado dos personagens na Main Street, rua principal que começa na entrada do parque e segue até o castelo da Cinderela.

A passeata começa às 20 horas e o show pirotécnico às 21 horas. Pode parecer exagero, mas lá pelas 18 horas, já fique pela Main Street. Ache um lugar para comer por ali mesmo e ache um bom lugar no meio fio para sentar e ter a melhor visão.

 

Dicas para quem vai com crianças
– Claro que a Disney é para crianças, mas eu realmente acho uma judiação mães que levam crianças de colo para lá. Vi vários e imaginei: “O que esse bebê tá fazendo aqui?“. Minha sugestão é: espere seu filho ter uns três ou quatro anos antes de levá-lo. Além da viagem ser muito cansativa para um bebê, crianças mais velhas vão saber quem são os personagens, interagir, se divertir.

– O próprio parque disponibiliza carrinhos para alugar. Por mais que seu filho já seja grandinho, vocês vão passar umas 10 horas lá dentro, ou seja, é muita coisa pra uma criança. E não se preocupe com os brinquedos, porque tem as áreas de estacionamento dos carrinhos antes da entrada dos atrativos. Você deixa lá e busca na saída. Bem fácil e tranquilo.

– Em todas as lojas e tendas comerciais, encontramos uns caderninhos e canetas para vender. Na hora de tirar foto com os personagens, os pequenos também podem pedir autógrafos e colecionar as assinaturas. É super legal. Eu tinha quando era pequena. Fazíamos “competição” para ver quem conseguia mais.

 

Atendimento

Sinceramente? Esqueça o que você conhece de ‘bom atendimento’. Aqui, é algo exemplar. Não é puxa-saquismo, não. O modelo aplicado é realmente excelente e de superar expectativas. Em uma loja, pedi por uma boneca da gatinha Maria (Aristogatas), mas já tinha esgotado. A atendente foi procurar no computador quais outras lojas ainda tinha Maries disponíveis e voltou com uma lista de estabelecimentos.

Em outra, na dúvida de qual tamanho de camiseta comprar, o rapaz, Eddie, foi pesquisar a conversão de “pounds” para quilos, para eu não arriscar levar algo que não servisse (era um presente, caso você esteja pensando “Mas por que ela simplesmente não provou?“. Bom, nesse caso, mesmo que fosse para mim, eles não tem provadores lá).

Uma vez lá dentro, o atendente não é mais Fulano ou Ciclano. Ele é um funcionário da Disney. Sorridente, prestativo, simpático, que te deseja “um dia mágico“. Se americanos são conhecidos por serem arrogantes, o atendimento da Disney é tão bom que te faz repensar esse conceito.

Acho que é isso, por enquanto. Assim que der, posto sobre Disney’s Hollywood Studios e Universal Studios & Island of Adventure.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments