Miami vai além dos outlets e de praias. Miami é uma das cidades mais cosmopolitas que eu já fui. Na verdade, é a cidade mais latina que já conheci, mesmo estando nos Estados Unidos. Isso é explicado por vários motivos: clima (mesmo motivo pelo qual os idosos vão para lá depois que se aposentam), proximidade com os países latinos e economia.

Os estados americanos possuem as chamadas State ou Sale Taxes. A Flórida é um dos estados com impostos mais baratos. Por exemplo: Comprei duas camisetas por US$20. Com o imposto, o valor final ficou US$21.40. Então, você não vai pagar o que está na etiqueta (em todo o estado, não só em Miami). Tem essa pequena taxa, mas nada absurdo. Continua valendo a pena fazer compras por lá.

Outro detalhe que brasileiros acham estranho: Eles dão o troco certo. Os preços lá são quebrados, como US$1,93. Não vão arredondar o troco para cinco centavos, nem dar em balas. Eles devolvem sete centavos, certinho.

Não fomos a muitos outlets, só ao Dolphin Mall. Enorme e com lojas de marcas, como Tommy Hilfiger, Bloomingdales, Forever 21 e várias outras. Se for fazer compras, compre nos outlets. Em Downtown Miami, além de ser mais caro, a confiabilidade dos produtos não é das melhores. Na verdade, é uma Ciudad del Este organizada. E é uma parte da cidade em que o inglês parece se tornar (oficialmente) a segunda língua. Ali, a maioria dos lojistas são latinos, então, espanhol é o que mais se escuta e lê na região.

Além das compras

Nós não tivemos muito tempo para passear por Miami. Caminhamos por Downtown, fomos ao Dolphin, Bayside e ao Miami Seaquarium.

Está longe de ser um Sea World e foi uma das poucas coisas que achei caras. US$46 a entrada (com taxas incluídas). Mas é legal… Um passeio gostoso para ir com a família, ver aquários e apresentação de golfinhos e da pequenininha aí de cima.

Se você quer se molhar, sente-se nas fileiras de cor diferenciada. Essas do Miami Seaquarium eram azuis. Isso é algo que eu nunca quis porque a gente sente o cheiro de peixe nas pessoas que se molham. Mas é engraçado olhar. As crianças adoram. Tem umas que vão até com roupa de banho, preparadas para saírem de lá encharcadas mesmo.

É bonitinho, um passeio agradável. E dá pra fazer em uma tarde. Eles entregam um panfleto com os horários das apresentações, daí fica fácil saber onde e quando ir.

*Dica: Se for para Miami, evite a North Miami Beach. Região meio barra pesada. Nosso hotel, o Hotel Urbano (reveja aqui), era na avenida Brickell, perto de Downtown. Recomendo muito. Os atendentes foram simpáticos (aliás, deixa eu fazer esse adendo: em nenhum lugar que fomos, de lojas da Disney à paradas em beira de estrada longe da rota turística, presenciamos a tal “arrogância” americana. Sinal de que, se todo americano é arrogante, todo brasileiro é samba e futebol).

**Dicas de hospedagem: Algumas ferramentas para busca de hotéis são bem conhecidas. Booking e Trip Advisor são minhas favoritas. Tem, ainda, a opção de procurar algo no AirBnb (site que você aluga um apartamento ou um quarto pelo tempo que precisar). E algo que conheci lá foi o Priceline.

Não cheguei a usar, mas me disseram que é de confiança. Funciona assim: é uma espécie de leilão por uma hospedagem. Dá pra negociar o quanto você quer pagar pela diária (através do botão “Name your own price”). Você seleciona a região em que quer ficar (tem um mapinha que mostra tudo) e a classe do hotel que deseja. Feito isso, você responde à tal pergunta: “Quer pagar quanto?“.

Estabelecido um preço por diária, é necessário passar os dados do cartão de crédito e esperar. Se algum hotel aceitar a sua proposta, já é debitado. Mas… Não vai ser uma lista de hotéis para você escolher. Será apenas um. É um “tiro no escuro”. Algum hotel da categoria escolhida, na região selecionada, vai aceitar a sua oferta. A negociação termina aí. Se baterem o martelo, está definido.

Caso não aceitem, você será notificado e nada acontece. Achei interessante. Alguém já usou? Tem coragem de usar? Me avisem!

Bom, gente… de Miami, é isso. Para encerrar a saga nas terras do tio Sam, amanhã o post será sobre as road trips pela Flórida (esteja preparado para belas fotos de praias e de estradas). Ah! E se vocês quiserem saber de algo que não esteja nos posts, manda e-mail ou deixa comentário lá na fanpage! Não sejam tímidos.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments