To poooooooddrrreee!!  Apesar do cansaço, o #DomingonoCampo foi extremamente agradável, divertido e, gastronomicamente falando, delicioso. 
Saímos de Foz por volta das 9h da manhã, em uma das vans da Loumar Turismo. O grupo era de cerca de 15 pessoas (não contei, mas acredito que tenha sido isso), sendo os responsáveis o pessoal lá do Polo Iguassu. Do povo convidado, a maioria não conhecia o circuito, como eu. Alguns até já tinham ido, mas com certeza a visita de hoje foi bem mais legal por causa das companhias. #brinks
Tudo bem que fomos em modo zumbi, mas foi só chegar na primeira propriedade para nos animarmos. Fomos recebidos por Zilmar, da família Bozio, nos esperando com um café da manhã carregado.
Zilmar nos recebendo…
…junto com esse cafezão!

A maravilha maior é que, por tudo ser feito com produtos deles mesmos (ou das outras famílias), o gosto é diferente do que comemos na cidade… Tem um gosto verdadeiro, uma de-lí-cia! Simplesmente isso.
Todos comidos satisfeitos, fomos dar uma volta ali pela propriedade. Conhecemos o pomar, comemos ameixa do pé, vimos porquinhos da índia, coelhos, artesanato e a primeira cachoeira do dia.
Convidativa!
Os desbravadores (já que a água estava gelada): Leca, Suzana (da Trafor) e Alysson  (Enlink). Depois da Flavia Vianna (também da Trafor) encarou molhar os pézinhos.

 Feito isso, foi a hora de voltarmos à casa dos Bozio para fazermos um pouco de artesanato. Fizemos nossas próprias baratas. Éééé, baratas. 

Tá, na verdade, elas já estavam feitas. só tínhamos que dar-lhes braços e pernas.

Aí o povo deixou a imaginação fluir. A minha, pobrezinha, terminou numa cadeira de rodas. Mas ela era feliz, isso eu posso afirmar para vocês.

Depois da brincadeira, bateu a fome (mentira, só chegou a hora do almoço). Fomos de trator até a gruta da comunidade e, então, seguimos até a casa da família Grassi para o almoço – e que almoço!
Dona Neca e ‘seu’. Grassi nos contaram a história de tudo antes de comermos. Recepção super querida e preparada.
Não dá nem pra tentar dizer o que estava mais gostoso.

Esse foi o Almoço Rural típico italiano. Tortei, torta de mandioca, polenta, carne de porco, cuca e mais outros pratos pra lá de bons. O resultado não poderia ser outro, a não ser um super pratão de caminhoneiro, né?! (não, não vai ter foto do meu prato! hahahaha)

A tarde foi, se possível, melhor do que a parte da manhã. Seguimos para o redário, um lugar debaixo de árvores simplesmente delicioso de descansar depois da comilança. Enquanto um pessoal deitava, outro formou a rodinha do violão. RÁ!

[ATUALIZAÇÃO]
Certo, consegui/roubei as fotos do redário e da roda de viola.
Pensa só!.. Que delícia descansar aqui depois do almoço (foto: Loumar Turismo)

@LuizHDias (de costas), @betta_rodrigues, eu e clifford, @thaizamacedo e
@fabicolling (@paraguaipink). (foto: Loumar Turismo).  O @garonpiceli
também tava por perto. Acho que ele tava tirando a foto, por sinal… 
“Nossa, nossa, assim você me mata”. Mentira, não era essa música. Era Valerie. (foto: Fabi Colling)

A vida já tava boa do jeito que tava, mas sempre dá pra melhorar. Ainda mais com um banho de rio!


@aalyssonbr, @polilhama, @garonpiceli, @betta_rodrigues, @thaizamacedo, @leca_dpaula e @fabicolling (@paraguaipink).

Momento “Garota na Chuva” (música interpretada pelo Alysson algumas vezes, mas perdemos de registrar)
#SANTOCRISTO

Enfim… o dia terminou com a visita a terceira propriedade, da Nona Grassi, com visita ao museu da comunidade e….. mais comida.

Salames, queijos, sucos e etc. são produzidos ali mesmo
Ai ai… o bolo de fubá com goiabada…. Gentem, que dili! Sério!

Depois de forrar o estômago, volta para Foz. Eu adorei o dia, de verdade. Não dá pra botar uma reclamação sequer… Quem quiser ir visitar, vale muito a pena. Mas, tem que agendar antes.  Acesse o site e saiba mais.

Mais uma vez, quero agradecer o convite de Loumar, Polo Iguassu e ClickFoz. Estamos esperando a próxima!

Agora, eu quero/vou para a minha cama.

P.S: Tem mais fotos e infos lá no Paraguai Pink.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments