Hoje é sábado. Ufa! Folga na dieta.
Que dieta?
Deixa eu começar “do começo”:

Semana passada, postei uma foto contando o susto que eu levei quando percebi o quanto engordei em poucos meses:

Não é só pelo fato de emagrecer por estética. É pela minha saúde. Eu já tenho colesterol levemente alto. Histórico na família de hipertensão, diabetes e até caso de infarto. Sem contar que eu estava comendo por pura compulsão. Sem nem sentir fome… Só para ter um lugar para descontar meu estresse e ansiedade. Ou seja: comendo errado e por motivos mais errados ainda.

Então, fechei uma semana de Dieta Detox com o pessoal da Equilíbrio Gastronomia Funcional. O roteiro prescrito para mim pela nutricionista foi:

Domingo: Dieta líquida
Segunda a sexta: Dieta com refeições a cada 2 horas e pré-treino
Sábado: Folga*
Domingo: Dieta líquida

*Falarei sobre esse dia separadamente depois.

Aliado à esse planejamento, academia e o milagroso suplemento natural Cactinea – falarei mais abaixo sobre esses dois auxiliares.

DIETA DETOX

O dia líquido foi difícil. Não só porque não estou acostumada, mas porque o almoço em família foi num restaurante bonito e, pelo que disseram, gostoso. E eu na sopinha. Foco é fundamental para quem quer mudar o estilo de vida. Eu me arrisquei enfrentando isso logo no primeiro dia, porque eu ainda não havia me desprendido da ideia de gostar de comer (aliás, ainda não me desprendi).

Quando eu digo “gostar de comer“, quero que entendam que é minha compulsão e não o “vou me alimentar porque meu corpo precisa de nutrientes e de energia”.

Consegui fazer esse dia líquido sem burlar o cardápio – que, por sinal, estava preso a geladeira com um ímã de pizzaria.

Os cinco dias seguintes foram melhores. Comemorei a minha primeira refeição sólida depois de só ter tomado sucos e sopas. Aprendi sobre as porções necessárias para me saciar. Não preciso comer mais do que aquilo e eu que tenho o poder de controlar isso.

Notei que senti falta de carne vermelha, massas e açúcar. Meu organismo é viciado, acho… Docinhos, então!.. Meu Deus! Que saudade de uma sobremesa.

Mas eu notei que meu corpo se ajustou bem sem isso. Dormia bem, acordava disposta (bem o suficiente para ir malhar sem bocejar tanto entre os exercícios e com menos pausas).

Então, a proposta de detox (ou seja: desintoxicação) foi cumprida. Porque, hoje, no dia de folga, eu não estou com (muita) vontade de comer pizza ou qualquer outra bobeira. Nem docinhos (ah, meus docinhos!). Vou me manter na linha e aprender a reeducar, principalmente, a cabeça (com ajuda da minha terapeuta).

Meu próximo passo, agora, sem a dieta, é continuar e seguir a reeducação alimentar. Isso é mais importante e saudável que essas dietas malucas que vejo por aí. Vamos optar sempre pelo que é melhor pra gente! Cuidar do que está dentro e, consequentemente, isso aparecerá do lado de fora.

ACADEMIA

Eu fui esportista a minha vida toda. Nadadora pré-convocada para as Olimpíadas de 2008 – eu tinha uns 13 anos quando isso aconteceu. Obviamente, não dei continuidade, mas enfim… Não é sobre isso que vamos falar agora! Além de natação, fiz tênis, basquete, handball, vôlei, boxe, pilates, neopilates…

Academia nunca me pegou. Aquele negócio de ficar puxando ferro com um foninho de ouvido? sai fora. Não me pertence. Mas eu precisava fazer atividade física.

Achei, então, o tal Desafio Hiit 45, da Academia Five Fitness, aqui em Foz. Hiit é um método de alta intensidade, semelhante ao cross fit. É em turma, rola interação, risadas, sofrimento e cansaço coletivo. Tem um monte de vídeos que mostra, mais ou menos, como é essa modalidade.

Foto pós-treino. Sim, eu sou a pessoa (toda esgualepada) de azul fazendo \m/

Eu JAMAIS me atreveria a fazer exercícios assim em casa. É um risco! Tenha ciência de que um exercício executado sem supervisão pode causar mais danos que ajudar! E estamos falando de saúde, não? Então, isso também entra na lista.

Em pouco mais de um mês (com longas pausas nos treinos por correrias hospitalares), já diminuí um pouco as medidas e ganhei 2kg de músculo. Agora, é afinar e definir. E haja paciência!

CACTÍNEA

No meu desespero para emagrecer, eu encomendei dois frascos de Cactinea, após ter lido muito sobre esse suplemento. Primeiramente: é natural. Então, menos possibilidades de efeitos colaterais. Segundo: conversei com uma amiga que já havia tomado e falou que, para ela, funcionou super bem!

Resolvi experimentar! Mas… Sinceramente, não notei efeito das cápsulas milagrosas. Dizem que ela inibe apetite e não senti isso. Li relatos de gente que perdeu 2kg em cinco dias tomando cactinea sem alterar nada na rotina (sem dieta ou exercícios) e… Bem… Isso não aconteceu por aqui.

Não vou fazer propaganda contra o produto, porque cada organismo responde de um jeito! Comigo, aparentemente, não surtiu efeito. Mas, cada um é cada um.

Só peço que, se for experimentar essas coisas, faça muita pesquisa antes, converse e siga instruções! Não saia fazendo nada na louca, nem acreditando nessas promessas milagrosas!

Esse post não é um “passo-a-passo” pra vocês saírem fazendo. É só um relato de como estou me saindo nesses dias e para compartilhar que, realmente, não há metas atingidas sem sacrifícios. Se você quer emagrecer, vá atrás de profissionais que possam te ajudar. Monte um planejamento multidisciplinar que se adeque à você!

Depois eu conto como foi o primeiro dia de folga da dieta, porque, por hoje, eu já falei demais!

Eu tenho mostrado um pouco da nova rotina lá no meu Stories!

Comments

comments

Powered by Facebook Comments