Não sei não te poetizar. Sei lá, acho que é uma das reações inexplicáveis que você me causa… Um dos efeitos colaterais que me dá. Você também me faz querer dançar, mesmo tendo a plena noção de que tenho dois pés esquerdos.

Você também me faz querer cozinhar. Sabe aquela velha história de esperar com jantar pronto? É isso. Mas, apesar da vontade, prefiro não arriscar, porque eu sei que eu iria salgar demais a comida ou queimar algo no forno. Melhor pedirmos pizza.

Outra coisa engraçada que acontece: Você consegue me fazer desenterrar conhecimentos sobre arte que eu nem lembrava mais. Sei lá da onde me surgiu a memória de que Cândido Portinari só usava tinta óleo – e que isso acabou sendo a causa da morte do pintor.

Você não me faz esquecer o que já aconteceu comigo, mas me faz superar cada lembrança ruim. Me faz acreditar que algo melhor realmente nos aguarda depois de cada decepção e erros. Faz eu querer de novo algo do qual eu já tinha desistido.

Mas, o melhor efeito que você tem sobre mim é que eu tenho vontade de ser eu mesma, ainda que isso signifique te mostrar a bagunça que sou e a insegurança que trago nos ombros. Faz eu acreditar que é desse jeito que era pra ser. Mesmo tendo tantos desencaixes e imperfeições, é isso que temos para hoje – graças a Deus.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments