Num dia qualquer, vou te telefonar e dizer que preciso de você com urgência. Farei juras de amor às 3h56 da madrugada e contarei piadas em seguida só para ouvir o seu riso.

Num dia qualquer, vou te esperar com jantar pronto e com aquele CD de Blues tocando. Te tirarei pra dançar e, em seguida, deitaremos no sofá já quase sem roupas.

Num dia qualquer, te roubarei do trabalho para ir ao cinema ver aquele filme do qual você fala tanto. Te ensinarei que pipoca com M&M é gostoso e brigarei com o braço da poltrona por atrapalhar nosso abraço.

Num dia qualquer, te farei surpresas especiais. Te contarei meus segredos e medos e confessarei que adoro quando me beija a testa sem nenhum tipo de erotismo.

Num dia qualquer, cantarei no seu ouvido aquela música dos Beatles que eu adoro. Deixarei você decorar as pintas espalhadas no meu corpo e contarei a origem dessa minha cicatriz na sobrancelha.

Num dia qualquer, vou te mostrar como é que eu gosto do meu café, onde guardo meus jeans e onde eu prefiro aquele quadro pendurado na sala.

Num dia qualquer, seja ele próximo ou distante, direi que te amo. Mas, hoje, ainda não.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments