É difícil definir, mas eu tenho os meus textos favoritos aqui. Na falta de tempo em escrever algo novo, pensei em dividir com vocês os rabiscos que mais gosto – não necessariamente nesta ordem.

Vamos lá!

Chinelos 

Fazendo uma limpa no armário ontem encontrei seu par de chinelos. É, aqueles azuis parecidos com os meus. Nem me lembrava mais deles e, agora que os vejo, todas as memórias da gente vieram à tona… Como se eles fossem um gatilho para o baú de lembranças enterradas.

Olha pra Ela

Aproveita o agora e olha bem pra ela, rapaz. Guarda com carinho os detalhes que mais te agradam, porque eles vão desaparecer. Ela vai mudar. Vai se transformar a noite, enquanto você não vê. E eu não sei dizer se você vai gostar dela depois que a metamorfose terminar.

Silêncio dos Inocentes

O corpo não queria mais. Os lábios queriam ficar soltos ao invés de grudados aos seus. Não é só a morte que separa. Há outros fatores que enterram precocemente a vida em conjunto. Nós fomos mais um par de vítimas desses capangas. Acredite: Te amei até o último adeus e além. Eu só não queria mais estar ali.

Pra você me entender

Aos poucos vou te entregando as minhas verdades. O meu lado não tão bonito. A minha face oculta. Aquela parte que lutamos com todas as forças para esconder e deixar cair no esquecimento – se é que isso é possível. Vou te confessando os meus pecados como se você fosse o responsável por me dar o perdão de que preciso.

Café Preto

Olhei ao redor e o resto do apartamento ainda mostrava você, mesmo na sua ausência. O sofá, que você tanto insistiu para ficar de frente para a janela, continuava lá. A cama vestia o jogo de lençóis que você escolheu. E minhas roupas continuavam ocupando só o lado esquerdo e as duas gavetas de baixo.

 

Fica

Esquece os outros compromissos. E, se tiver outro lugar para ir, me leva junto. Vamos chegar de mãos dadas e sentar lado a lado. Vamos ficar nos olhando com aquele olhar bobo e ficar vermelhos. Em seguida, me beija na bochecha e me vê sorrir encabulada. Me vê sorrir com os olhos. Me vê sorrir com você.

Não Goste de Mim

Vou reforçar esse aviso quantas vezes for necessário para que não haja nenhum tipo de ilusão ou expectativa. E, a cada anúncio, sentirei o gelo do coração subindo pelo meu peito. Acho que a frieza é a forma de me cuidar agora. (…) Eu não posso gostar ainda. De você, nem de ninguém. Então, não goste de mim, porque sentimentos são duradouros e eu não vim para ficar.

Tá Tudo bem

Menina, olhe-se no espelho como se fosse a primeira vez. Esquece todos os defeitos que você se atribuiu. Deixa pra lá todos os conceitos que você tinha de si mesma e se veja como realmente é. Permita-se esse encontro. E, ó… Tá tudo bem se achar bonita. Já notou que seus olhos tem um fundo esverdeado? Já reparou como seu sorriso é cativante?

 

 

 

Sinais 

Diz que eu não tô ficando maluca. Diz que aquele olhar que te permitiu ver minha alma não foi fruto da minha imaginação. Diz que eu vejo esses sinais porque eles existem, e não porque eu quero que estejam lá. Me diz alguma coisa, porque não sei mais se dá pra confiar na minha cabeça. Eu tô no escuro.

Caixa de Memórias

Em silêncio, te dediquei sonhos, canções, pensamentos. Foram lindos – só para você saber – mas os guardarei para mim, no cantinho dos outros amores gastos. Talvez um dia, quando a caixa com as memórias de você estiver empoeirada, eu consiga revê-las sem sentir o frio na barriga. Sem as pernas tremerem. Sem o coração ficar pequeno.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments