Sobre

Quem é a autora do Blog?

Sou a Leca Lichacovski, Jornalista. Blogueira. Vocalista da Banda Gonzales. Sarcasticamente engraçadinha. Talvez você vá com a minha cara, talvez não.

Saiba mais

Escolhidos só pra você

Explore essas categorias

promo image

Leitor

Texto dos leitores
promo image

Listas

Coisas boas listadas
promo image

ETC

Entre Todas as Coisas
promo image

Cultura

O que acontece
promo image

Leca

Minhas coisas
Textos

Letícia cresceu

Já foi o tempo que eu fazia dever de casa… ou melhor, tarefa. Nessa mesma época, enfeitava as margens do caderno com lápis coloridos e perguntava pra “tia” se eu podia escrever de caneta.
Em casa, os trabalhos eram feitos em papel almaço, lembrando sempre de respeitar a linha vermelha e não ultrapassá-la e de nunca – nunca mesmo – escrever no verso. E para os parágrafos, o dedo era a medida exata da distância necessária.
Para estudar na época de provas, me imaginava sendo a professora e explicando para os meus alunos – quem diria que, anos mais tarde, isso realmente aconteceria. E teria, não uma, mas algumas turmas com estudantes me perguntando o que “shades” quer dizem em português.
A noite, meu pai sentava comigo para ver se estava tudo na ponta da língua ou me fazia exercícios no caso de matemática. Às vezes eu ia bem, às vezes não… O que me fazia ler a apostila mais algumas vezes.
A técnica de estudar mudou e mudou e mudou de novo. Da técnica de “professora dos alunos imaginários”, fui para os resumos, estudar em voz alta, estudar com música, fazer cola. Ah, as colas… Tinha que ter manha. Aliás, até hoje, é preciso ter a jinga para enganar o professor. No Ensino Médio, as colas já não bastavam e o segredo era ser rápido o bastante para trocar de prova com o colega sem ninguém ver. Eu fazia as de História enquanto alguém resolvia os problemas de Física por mim.
No terceiro ano, em 2006 – nossa, já faz quatro anos! – era tudo misturado. Estudos e trabalho. Tinha orgulho de não poder ir às aulas da tarde por causa do meu trabalho. De manhã, aula, de tarde, trabalho e a noite… O que eu fazia a noite naquela época? Não lembro.
Para resumir: agora, depois de quatro anos de faculdade, estou aqui… à mercê de Deus e olhando para os capítulos passados. Bate uma nostalgia e uma certa dor de saudade dos tempos que brincava na rua até tarde da noite. Ano que vem tudo vai mudar, de novo. 
Não tem mais lápis colorindo caderno – até porque nos dias de hoje, está tudo na tela do computador, e não no papel. Nem colas, troca de provas, simulados. Agora é pra valer… E que venham as novas brigas, batalhas e lutas: Eu cresci! Não há bicho papão que me faça cair.
Textos

Conversa comigo mesma

Há tempos não dedico uma escrita para mim mesma.
É como se um lado meu tentasse me acalmar enquanto o outro se depara com um abismo.

Respire, Letícia, continue respirando.

A incerteza vem chegando com os colegas
medo, ansiedade e insegurança.

Você lutou e se esforçou por quatro anos para estar onde está agora.
Não deixe que seja tudo perdido por medo.

Como me disseram ontem: “O ‘não’ você já tem, então, o que vier, é lucro”.

Respire, continue respirando.

Continue.

Leca

A cerejeira no Estúdio Click Foz

Matéria do amigasso Garon Piceli sobre minhas fotos no Flickr. A matéria está disponível no site do Click Foz do Iguaçu, mas, para facilitar, é só clicar aqui.

Vou colocar trechos da entrevista Ping Pong.

Clickfoz – Por qual razão você se interessa pela fotografia?
Letícia – Eu acho que é um meio diferente de vermos o mundo. Não reparamos na beleza, por exemplo, de um riso até o registrarmos. 
Clickfoz – Qual o estilo que melhor define as suas capturas?
Letícia – Gosto da espontaneidade (a não ser quando são fotos minhas). É o único meio de conseguirmos transmitir um sentimento verdadeiro para a foto. É muito mais fácil entender o um sorriso de uma criança brincando do que o sorriso de uma modelo que sorri porque deve.
Leca, Listas

Os cinco filmes de 2009 que recomendo

Se você ainda não assistiu, dá tempo e, acredite, vai valer a pena! Uma pequena lista dos meus filmes favoritos de 2009.

5º Lugar – Marley e eu

Filme baseado no livro do jornalista americano John Grogan onde os feitos do “pior cão do mundo” foram registrados. Com Owen Wilson, Jennifer Aniston e um Golden Retriever como Marley, que é a estrela do longa. Linda fotografia, trilha sonora e história belíssima sobre a fidelidade de um cão a seu dono. Para rir e chorar.

Frase do filme: Você não é o pior cão do mundo.

4º Lugar – O Leitor

Prefiro o livro, mas o Oscar de Melhor Atriz foi sem sombra de dúvida merecido. Kate Winslet é Hannah Schmitz, uma alemã dura e que tem um caso com um jovem 15 anos mais novo que ela, Michael. O longa também conta com Ralph Fiennes, que interpreta Michael adulto. Muito bom, o diretor foi bem fidedigno ao livro.

Frase do filme: Michael? Então, eu estou com o Michael….

3º Lugar – A troca

Não podia deixar a minha musa fora. Em “A Troca”, Angelina Jolie interpreta Christina Collins, mãe do desaparecido Walter Collins e luta até o fim para que ele seja encontrado. E para isso, enfrenta até a corrupta Polícia, quando lhe entregam um menino que dizem ser seu filho. Jolie não levou Oscar de melhor atriz, mas a interpretação dela é linda, o papel é forte e a história é baseada em fatos reais.

Frase do filme: Eu quero o MEU filho de volta.

2º Lugar – Bastardos Inglórios

Quentin Tarantino me conquistou com esse filme. Americanos judeus comandados por Brad Pitt que vão caçar nazistas. Esse grupo é chamado de “Bastardos”. A atenção, porém, não foi nem no Aldo Raine (Pitt), mas no general nazista Hans Landa, interpretado por Cristoph Waltz, que merece até uma crítica à parte! O austríaco era ator de novelas antes do Tarantino achá-lo, ou até ele encontrar Tarantino. O diretor estava prestes a desistir do papel, porque não encontrava ninguém que falasse inglês, francês e alemão com fluência. Até que… Waltz entra (literalmente) em cena e, além das três, ele ainda fala italiano. Esse não podia faltar na minha lista de filmes! Indicado e recomendado!

Frase do Filme: Cada um de vocês terá que me trazer 100 escalpos nazistas… E eu quero meus escalpos.

1º Lugar – O Curioso Caso de Benjamin Button

Assisti duas vezes no cinema e uma em casa e nas três, eu choro. Belíssimo filme, como há tempos não era feito um filme bonito. A história é baseada em um conto, onde Benjamin (Brad Pitt), curiosamente, nasce com aparência de idoso e rejuvenesce conforme o passar dos anos. Além da brilhante atuação de Pitt, Cate Blanchett está linda e de performance igualmente perfeita. Achei uma pena ele não ter ganho o Oscar de Melhor Filme (que ficou com “Quem quer ser um Milionário), porque eu realmente torcia para este. Enquanto criança, Pitt capta o olhar infantil de uma maneira cativante. Você realmente vê uma criança apesar da imagem de um senhor idoso. E o texto final, é simplesmente deslumbrante.

Frase do filme: Boa noite, Benjamin.

Internet

Você sabe o que é “Livemocha”?

O nome pode não fazer sentido algum. Muito menos quando descobrimos que é o nome de um site para aprender idiomas.

Muito interessante para aqueles que não tem tempo de ir à uma escola de idiomas e, ainda assim, querem aprender uma nova língua ou simplesmente praticar/aprimorar o que já sabe.

Funciona da seguinte maneira: O primeiro passo é selecionar a língua materna e o idioma que está aprendendo. O cadastro é grátis. A partir daí, você seleciona as lições que deseja aprender (elas variam do básico, o be-a-bá mesmo, até níveis mais avançados).


O legal do site é que te permite interação com outras pessoas, sejam elas estudantes da mesma língua ou não. Como as lições consistem em habilidades de fala, escuta, escrita e gramática, seus contatos no site podem ajudá-lo.

Ah, e como todo professor, se você para com as lições, o site envia um e-mail “perguntando” ou notificando aonde você parou nas tarefas.

Se a explicação ficou meio complicada de entender, faz o seguinte: entre no site e veja por si só!
Vale a pena.

Filmes, Listas

Os 100 melhores filmes da década

O Jornal britânico “The Times” listou os 100 melhores filmes desde 2000. Na primeira colocação ficou o longa “Caché”, dirigido por Michael Haneke e estrelado por Juliette Binoche e Daniel Auteil. O brasileiro “Cidade de Deus” conquistou o 66º lugar.

Abaixo, os 30 primeiros colocados. Veja a lista completa aqui.

1. “Caché” (2005)2. “Ultimato bourne” (2007) 3. “Onde os fracos não têm vez” (2007) 4. “O homem urso” (2005) 5. “Team America: detonando o mundo” (2004) 6. “Quem quer ser um milionário?” (2008) 7. “O último rei da Escócia” (2006) 8. “007 – Cassino Royale” (2006) 9. “A rainha” (2006) 10. “Hunger” (2008) 11. “Borat” (2006) 12. “A vida dos outros” (2006) 13. “This is England” (2007) 14. “4 meses, 3 semanas, 2 dias” (2007) 15. “A queda – As últimas horas de Hitler” (2004) 16. “Brilho eterno de uma mente sem lembranças” (2004) 17. “O segredo de Brokeback Mountain” (2005) 18. “Deixe ela entrar” (2008) 19. “Voo United 93” (2006) 20. “Donnie Darko” (2001) 21. “Boa noite e boa sorte” (2005) 22. “Longe do paraíso” (2002) 23. “O equilibrista” (2008) 24. “Extermínio” (2002) 25. “Dançando no escuro” (2000) 26. “Minority report – A nova lei” (2002) 27. “Sideways – Umas e outras” (2004) 28. “O escafandro e a borboleta” (2007) 29. “Quero ser John Malkovich” (2000) 30. “Irreversível” (2002)

Entretenimento, Foz

Os Melhores do Mundo em Foz

Fiquei extremamente satisfeita com o espetáculo “Notícias Populares” do grupo Os Melhores do Mundo aqui em Foz do Iguaçu no último domingo, 29.
Não bastasse o bom humor já existente das peças, algumas pitadas de regionalismo, como a Av. Brasil pintada de vermelho, Space, CTG e Cristal, também arrancaram gargalhadas do público.

Mesmo já estando conhecidas por causa do YouTube, as apresentações não ficaram menos engraçadas. As mais populares, como o pobre, mas lutador Josef Klimber, e o planejamento de atentado feito pelos “Mohamed” foram sucesso absoluto.
Para o ano que vem, o grupo prometeu retornar com a peça “Hermanoteu na Terra de Godah”, já em DVD e a disposição no site oficial da companhia.

Agradecimentos aos Paranaenses

Em um post no site, Ricardo Pipo diz: “Foram muito legais esses três dias aqui no Paraná, nos apresentando pela primeira vez em Cascavel, Toledo e Foz do Iguaçu. Pena que fazer três cidades em três dias exige uma correria que não permite sessões extras e muita gente ficou de fora. Nosso muito obrigado aos amigos paranaenses. “

Em Foz, a trupe ficou um dia a mais para visitar as Cataratas – um programa obrigatório segundo Pipo – e a Itaipu. A imensidão da hidrelétrica, com certeza, não será esquecida pelo ator: “Itaipu me enche de orgulho de ser brasileiro”

Textos

8 ou 80

Gosto de calor
Gosto de frio.

Não gosto é dos extremos que essa cidade alcança.
de -4° a 47°.

É como se não existisse um meio termo

Ou é sol escaldante
ou é chuva torrencial.

Ou é Cataratas
ou é Itaipu.

Ou é
ou não é.

Nunca um talvez ou um possível

Só é.

Textos

Da cerejeira

Tentando dar uma cara nova ao Blog, mas estou apanhando da Tecnologia. Bit de esquerda, Pixel de direita.
O importante é continuar tentando.

Close