Tudo bem que minha memória não é das melhores, mas desta vez eu falo sério: Não sei dizer mesmo quando foi. Em que dia da semana nem do mês… Sei lá se chovia ou se era um dia ensolarado. Aliás, nem sei se era dia ou noite!… A verdade é que não faço nem ideia de qual momento, qual decisivo momento, fez eu me apaixonar por você.

Talvez tenha sido aquele dia em que você disse não dormir durante o filme se aquele fosse o meu favorito. Ou aquele milésimo de segundo que nossos olhares se encontraram durante risadas aleatórias. Quiçá tenha sido aquela vez que você deitou no meu colo enquanto eu lia. Ou quando você fez cara de bobo quando te dei um “beijo-de-borboleta”.

Quem sabe tenha sido aquele abraço quieto depois daquela discussão besta ou naquele dia em que você me mostrou seus artistas favoritos. Ou será que foi durante aquela carona em que você começou a cantar feito um doido a música que eu adoro e me fez chorar de tanto rir?

Não, não… Pensando bem, deve ter sido quando te observei dormindo no sofá abraçado ao meu braço. Ou talvez quando você disse que esse meu jeito moleca é o que mais te encanta. Mas também não posso ignorar aquele dia que você tocou no violão a música do Bon Iver, nem o seu olhar quando me viu no vestido azul-marinho.

É, não dá pra dizer quando aconteceu. Foi em algum piscar de olhos. Mas, ah… Parando pra pensar: Quem precisa saber?

Comments

comments

Powered by Facebook Comments