Já dizia Charlie Chaplin que “Um dia sem riso, é um dia perdido“…

Pois, fico feliz em perceber que, de uns tempos para cá, meus dias tem sido bem aproveitados.

É uma delícia quando a gente ri. Mas é melhor quando a gente ri em conjunto.

É gostoso rir até a barriga doer várias vezes numa mesma semana (e mais de uma vez num mesmo dia).

É bom quando a gente ri de alegria pelos outros. E é libertador quando rimos emocionados e com lágrimas.

Quando a gente ri, mas ri de verdade, os demônios de cada um se perdem e ficam sem conseguir sussurrar no nosso ouvido.

O riso é aconchegante, acolhedor. Já percebeu que, por mais horrível que esteja sendo o dia, quando alguém sorri para você, uma luz se acende e as coisas não parecem mais tão ruins? Pelo menos naquele momento em que, sem falar uma palavra, a pessoa te oferece algo tão simples, é possível sorrir de volta, ainda que o mundo esteja caindo a seu redor.

Tenho tido muitos sorrisos. Cada dia um diferente, um melhor que o outro. Tenho recebido sorrisos e, nossa, como fazem bem a alma.

Ainda citando Chaplin:

Sorria, apesar de o seu coração estar doendo. 

Sorria, apesar de estar quebrado. 

Quando houver nuvens no céu, você consegue. 

Se você sorrir com seus medos e arrependimentos… 

Sorria e talvez amanhã você vai descobrir que o sol está nascendo para você.

Esse é o momento de continuar tentando.
Sorria, qual a utilidade de um choro?
Você vai descobrir que a vida vale a pena
Se você apenar sorrir


Quando a gente ri, sorri, dá gargalhadas, somos fortes, seguimos adiante.

Quando a gente ri, a gente vê que a vida prossegue e que, apesar de tudo, sempre vai haver um motivo para sorrir.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments