Há quase 3h eu vim para o computador. Cedo, eu sei, mas precisava fazer uma matéria. Confesso que me faltava inspiração… Apesar de estar bem na maior parte do tempo, estar desempregada me frustra de uma maneira avassaladora. E isso faz com que escrever seja mais difícil – o que é ruim para quem acabou de se formar em jornalismo.
Fiquei enrolando um pouco. Foi aí que vi um link no meu Facebook. Era da Natalia, a nossa “Globeleza do Metal”. Um post lindo, contando de 2010 e sobre as amizades que surgiram e/ou evoluíram no ano passado.
Nosso grupo da alegria, onde, além de mim e da Ná, tem Maya Riquelme, Thaís Montenegro, Gabriela Beck, Carol Ramalho, Suellen Geanne, Jaq Gimenes, Giovana Cirne e Gladys Gonzalez.
Lembrei que ainda não nos reunimos esse ano e, nossa, que saudade que me deu. 
Não sei quais são os outros dois componentes do “Top 3 da Vida”, mas, com certeza, a amizade não podia faltar. Até certo ponto do ano passado, principalmente nas minhas crises de TPM, me sentia sozinha. E, por mais que essa sensação passasse, hoje me arrependi (mais do que nunca) por tê-la sentido. Senti como se fosse traição.
Depois de ler tudo no post da Natália e rever os vídeos das nossas versões musicais, minha inspiração veio como bola de canhão. A toda velocidade, peso e densidade. 
Até minha frustração se encontra reduzida. Talvez porque agora a ideia de não estar sozinha – seja nos bons ou maus momentos – foi reforçada. E tudo fica melhor assim.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments