É hora de começar as retrospectivas de 2013. Os melhores momentos. As melhores fotos. As melhores frases. Vemos listas de celebridades mais influentes, de bilheterias do cinema, de discos mais vendidos, mas esquecemos de analisar os nossos próprios dias e conquistas. Por isso, aceitei o desafio de fazer a minha retrospectiva. Os meus momentos de 2013. Os meus pequenos/grandes feitos. As minhas marcas.

Vamos lá!

Janeiro 

Vou ser sincera: 2013 entrou de forma divertida, mas meio complicada em alguns aspectos (não vou me aprofundar). Em todo caso, consegui passar a virada do ano com as pessoas que amo: família e amigos. No mesmo mês, fui, enfim, conhecer as Cataratas do lado argentino. Troquei de emprego. O ano começou com grandes mudanças…

Fevereiro

As mudanças continuam: cortei o cabelo. Esse tema vai ser compreendido, penso eu, pelas mulheres… Mas, por mais fútil que isso possa parecer, isso fez uma diferença enorme em mim – não só fisicamente. Mas parece que encaixou mais na personalidade. Era como se eu estivesse gritando o mais alto possível: “ESSA SOU EU!“. Era a nova Letícia, oficialmente.

Março

Logo nos primeiros dias, tive um final de semana incrível com um casal de jornalistas britânicos. Uns amores… Março foi mês de curtir os amigos, principalmente as amizades trazidas de 2012.

Abril 

Cobertura do X Games. Preciso falar mais alguma coisa? Preciso: Em abril, voltei a escrever e, sem que eu soubesse na época, o Cereja no Ombro ganhou um novo rumo.

Maio

Realização de um sonho: saltei de paraquedas. E nem precisei viajar para isso. Saltei na minha cidade, sobre a maior usina hidrelétrica em produção de energia. Me falta repetir a experiência.

Junho 

Meu aniversário (24 anos). Mês em que ajudei uma amiga a seguir o sonho da fotografia. Mês em que passei meu primeiro Dia dos Namorados solteira (em 8 anos), mas não sozinha: eu e duas amigas resolvemos sair mesmo assim e tivemos um “jantar romântico a luz de velas” num restaurante. Fiz parte do #MudaFoz. Mas junho também foi o período em que começaram a surgir muitas perguntas. O que eu iria fazer, afinal? Qual é o meu foco? Tinha uma tristeza querendo tomar conta e eu não queria/podia deixar. Era hora de mudar (de novo).

Julho

Não podia haver remédio melhor para a minha angústia: “Quem canta, os males espanta“. Voltei a cantar na igreja depois de 6 anos e entrei para a Gonzales. Minha alma voltou a ser (semicol)cheia. E foi em julho que minha melhor amiga virou médica.

Agosto 

Mês dos primeiros e dos novos. Minha primeira Iguassu Night Run. Meu primeiro show como vocalista de banda. Um novo membro na família: minha irmã anuncia que está grávida – meu primeiro sobrinho. E um novo primeiro beijo…

Setembro 

O primeiro beijo ganhou um segundo, um terceiro e uma sequência deles. Era hora de contar pra família que a paquera estava ficando séria. Dia 05/09 contei para minha mãe. Dia 7, ele foi internado, diagnosticado com leucemia. Era hora de enfrentar a barra juntos. Ganhei alguém a quem dedicar meus textos. Meus poemas. Meu cuidado. Meu coração.

Outubro 

 
Tive dois dias memoráveis: 16 e 17. Dois shows inesquecíveis. O primeiro, no Zeppelin Old Bar, com meus pais pela primeira vez na plateia, além de amigos queridos. O segundo foi totalmente insano! #LatinoWParty. Festa de 10 anos da Latinoware, cerca de 3h de show. Ah, e lançamos a nossa primeira música, Uninvited.


Novembro 

 
Iguassu Social Media. O maior evento que Foz já recebeu sobre internet, com a presença de feras da web, como Kéfera Buchmann, Cid Não Salvo, Cris Catupiry, Fagner Zadra, Ivo Neuman, Nick Ellis… Além de o evento ter sido ótimo, passear por Foz com essa turma foi demais! Até ir a Woods foi leg na companhia deles. Iria de novo (sim, pessoal. Isso foi um convite). E, ainda no mundo da blogosfera, virei colunista do Entre Todas as Coisas.

Dezembro

 
Ainda é cedo pra dizer. Restam alguns dias para prever quais serão os melhores momentos desse mês. Tenho shows agendados (um pra hoje, inclusive), confraternizações, formaturas, aniversários, amigos secretos. Virei madrinha da Lavignia (até o presente momento, ela ainda não nasceu. Mas já está em vias de chegar)…

Já que não tenho como escolher algo que ainda não aconteceu, só posso agradecer a cada um de vocês que fizeram o meu 2013 esse ano tão marcante para mim.

A vocês, família, amigos (de longe ou perto; online ou offline), leitores, o meu muito obrigada por tudo, um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments