A gente poderia ser muita coisa. Dupla parceira de garrafas de vinho. Dueto mestre em cantar alto nos shows. Par perfeito em dividir a coberta igualmente. Duo das risadas mais contagiantes. Enfim, o que a gente quisesse ser. Mas você não vem… E, amor, eu é que não vou ficar à sua mercê, esperando a sua boa vontade para sermos.

Eu estava aqui esse tempo todo esperando pelo seu ‘sim’, mas você sempre vinha com suas indecisões e o medo de perder as vantagens da solteirice. Mas, ao fazer isso, você ignora os benefícios de estarmos juntos. Tudo bem. Sua escolha é sua. E a minha é de não esperar mais por você. A vida ta passando lá fora, meu bem. E eu quero seguir esse carro alegórico.

Me chame de antiquada, mas eu gosto daquele amor meio à moda antiga. Jantar, casa, cafuné num dia; vídeo game, cerveja, pizza no outro. Estou em busca do amor-companheiro de aventuras. Do amor-parceiro de todas as horas. Amor-mochileiro para conhecer o mundo (ou só planejar).

Poderia ser a gente. Mas, se você não colabora, eu vou é continuar vivendo em busca de quem queira. Vou tomar a liberdade de te fazer abrir mão da vaga. Eu tomo a decisão por você e, principalmente, por mim. Eu não vou mais cometer o erro de esperar a minha felicidade chegar em sua personificação. Minha felicidade sou eu e eu vou regá-la com a chuva do amor que mereço.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments