*Texto da leitora Alexa León, com colaboração da Cerejeira

Eu realmente espero que sua viagem ao Peru faça você se encontrar consigo e que te carregue de boas e novas energias. Espero que encontre uma peruana, boliviana, venezuelana ou uma colombiana morena linda e se apaixone.

Apaga a luz, fecha a porta e mostra pra ela o quanto você a ama. Fala com jeitinho e diz como ela é importante pra você. E isso basta. Não lhe dê as estrelas, não lhe ofereça a lua. Ela vai sacar que você não pode prometer o que já não é mais seu. Que elas já foram o presente para mais alguém. (E, por favor, me deixa acreditar que são só minhas).

Ao invés de promessas, fale como ela é linda quando acorda e roube seu primeiro sorriso do dia. Ele é eterno e infinito. E o brilho dos olhos que o acompanham é duradouro no amor. Eu lembro como você me disse isso algumas vezes e quando me fez falta quando era só um cordial “bom dia”,

Como o tempo passou rápido! Agora, suas tristezas são ouvidas por outros ouvidos e suas mãos estão entrelaçadas em outras. Seus beijos tem outros lábios como destino. Os meus… Ah, os meus também, mas ainda não achei um que me faça não querer repetir os seus.

Quando eu esbarrar com você de novo, vou ficar em silêncio. Talvez, só ele possa responder as perguntas. E taparei os ouvidos também, para não cair na sua voz outra vez. Na língua de sua poesia. Da próxima vez, a gramática das suas promessas fáceis não vai iludir um coração imune a você.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments