Você não nasceu para ser sozinha, menina. Mas os seus medos te atrapalham demais… E isso não lhe é segredo. Você bem que tentou seguir carreira solo, eu sei. Eu vi. Presenciei suas tentativas frustradas de ser você só. E, em seguida, te via chorar por não ter obtido êxito. Por ter sofrido o efeito contrário…

Mas, tenta ficar em paz. Eu conheço bem suas aflições e o que posso lhe dizer é: Tenta se desapegar dessa necessidade de saber. Algumas respostas irão faltar sempre. Não há formas de prever o futuro. Mas é possível construí-lo.

Ah, menina, vai lá! Deixa as suas fobias nas coxias do palco da sua vida e dança sem elas. É a sua música que está tocando. Vai perder? Vai deixar passar? Tem gente esperando para te ver. Umas, para aplaudir. Outras, para te ver falhar. Mas não lhes dê o frasco da sua covardia. Tenta. E, se não conseguir concluir aquele passo tão difícil, os aplausos virão por você ter feito o seu melhor.

Ei, me escuta com atenção: Você não precisa dos seus medos como companhia. Por mais cômodo que seja tê-los por perto, eles te atrasam. Há sentimentos melhores para te acompanhar.

Você não nasceu para ser assim, triste. Pega o seu sorriso de volta e vai ganhar o mundo. Você pode. Você deve. Vive na companhia da sua alegria de novo. E assim, sorrindo, chegará quem vai ver nos seus lábios uma razão para ficar. Sorri apesar de tudo, menina. Sorri mesmo na solidão, que logo há de ir embora.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments