Tag

Leca

Textos

Sobre Chester Bennington e nossa falta de sensibilidade

A notícia do falecimento de Chester Bennington, vocalista do Linkin Park, ontem me deixou em choque. Eu era tão fã da banda que sentia que o conhecia, sabe? Meus Dos meus 12 aos 15 anos, os CDs Hybrid Theory, Meteora e o DVD Live in Texas foram constantes na minha trilha sonora. Eu faço parte da legião de fãs que se sente cada vez mais órfã no mundo do rock.
Continue lendo

Leca

O que tenho aprendido com o futebol feminino

No começo do ano, eu e outros colegas de equipe passamos a fazer parte da equipe de Marketing do Foz Cataratas Futebol Clube. Foi um susto, confesso, porque eu não curto futebol (só durante a Copa do Mundo). Mas, vamos lá! Desafio aceito.

O primeiro passo foi aprender sobre o time. O Foz é pentacampeão paranaense e campeão brasileiro (2011). Além de ter conquistado o terceiro lugar na Libertadores. Também tive que aprender um pouco da história de que todo clube brasileiro precisa ter uma equipe feminina e, por esse motivo, o Foz, agora, também é meio Coritiba. Esses títulos são fáceis de gravar e repetir. Mas eu ainda não havia entendido o que era o futebol feminino.
Continue lendo

Textos

Fique firme, coração

Me peguei refletindo sobre uma frase em inglês: “Be still, my heart“. Em tradução livre, “fique firme, coração”. Venho repetindo isso para mim mesma há uns dias. Ainda bem que coração é mais forte do que a gente pensa. De diamante. Resiliente. Voltamos à frase chiclete d’A Banda Mais Bonita da Cidade: “Coração não é tão simples quanto pensa“.

Sabe toda a porrada que você já tomou na vida sentimental? Lembra do soco mais dolorido? Pois é… Mas a sua bomba continua pulsando dentro do seu peito. Você conseguiu. E vai conseguir de novo, só lembre de “ficar firme”. É difícil, eu sei. Ô, se é! Mas em nenhum momento você precisa ficar sozinho para seguir em frente. Eu estou aprendendo isso.

Continue lendo

Leca

Cereja no Ombro 2017 – O que vai mudar?

O layout vocês já notaram que não é mais o mesmo. Lá no topo, o título também aparece diferente, com nova logo. Na barra lateral, nova foto desta que vos fala. Na página onde me apresento, também. Isso é só o começo da mudança do Cereja no Ombro. O conteúdo também vai mudar. Ampliar.

A minha intenção esse ano é começar a profissionalizar o Blog. Continuo sem ter retorno financeiro com ele, mas, quem sabe, se essa história der certo, eu não passe a mudar isso, não é? Mas o objetivo, na verdade, nem é tanto o financeiro. É crescer e ajudar outras pessoas.

Continue lendo

Leca

Vou me dar o direito de sumir

Às 6h30, de segunda a sábado, toca o despertador no celular. Desligo. Abro o Facebook e fico exatos 11 minutos rolando a timeline para ver o que de interessante (ou não) aconteceu enquanto eu dormia. Selfies. Gatinhos. Resultados de testes do tipo: “Como seria a sua versão no sexo oposto?“.

Se o Face não está lá muito bom, vou para o Instagram e vejo imagens – praticamente as mesmas que vi na outra rede social – carregadas de efeitos, brilho, contraste e etc. É bonito o mundo por ali.

Durante o meu dia, penso: “O que eu vou postar hoje? Preciso de um texto. De uma foto. De uma música legal para compartilhar. E piadinhas para o Twitter. Será que dá pra repeti-la no Snapchat?“.

E me pergunto onde está o meu proveito dos meus dias entre uma rede e outra. Então, decidi: vou me dar o direito de sumir. A ocasião também pede sumiço e privacidade. Vou casar e sair de lua-de-mel.

Leca, você não vai fazer posts da viagem?“. Não sei. E, se fizer, não vai ser em tempo real. Talvez uma foto de vez em quando no Insta para mostrar que estou viva. Posso anotar as dicas e passá-las depois para o blog. Mas, enquanto eu estiver lá, eu quero estar lá. Com el maridón recém assinado.

O Cereja no Ombro, como já disse na fanpage, ficará sob os cuidados de Caroline Sassatelli e Carolina Nepomuceno, minhas (lindas) companheiras de Entre Todas as Coisas – de onde, por sinal, também estou de folga por conta do casamento.

Eu volto na segunda semana de dezembro. Voltamos a nos conversar a partir de lá, tudo bem? Fiquem bem, se cuidem, não brinquem com fogo e curtam os textos das lindezas que vão tomar conta desse espacinho, ok?

Okay.

Close